Tião da Sorveteria quer favorecer pequenos produtores, em Barra do Garças

por Revista Gente Centro-Oeste — publicado 19/03/2018 13h10, última modificação 19/03/2018 13h10
Na condição de suplente de vereador ele assumiu o mandato no final de 2017 na Câmara de Barra do Garças. No começo de 2018 retornou ao posto no plenário para ficar

Os pequenos produtores rurais da região de Barra do Garças ganharam, no começo desse ano, representação na Câmara Municipal, com a ascensão de Sebastião do Carmo Nogueira (PSDB) a vereador. A breve vida política do Tião da Sorveteria, e suas perspectivas de trabalho frente ao cargo, foram destaque na revista Gente Centro-Oeste, que circula em março. Em sua 10ª edição, o veículo expôs as ideias que o suplente empossado deseja emplacar como pautas de seu mandato.

Eleito suplente do vereador afastado Julio Cesar (PSDB), Tião quer mais apoio aos produtores e fala em incentivar a expansão da produção de leite na região. Ele também não descarta melhorias na localidade onde se concentram seus eleitores. Tião é fruto do maior colégio eleitoral do município, o bairro Santo Antonio, e afirma que irá cuidar da região onde reside há mais de 30 anos.

O primeiro ingresso de Tião na Câmara Municipal ocorreu em novembro de 2017, quando o vereador Julio Cesar se afastou através de uma licença médica de 50 dias. O suplente retorna agora como parlamentar para assumir a vacância do titular, devido a um novo afastamento. O motivo foi a tomada de posse por Julio na Direção Geral e Assessoramento do Araguaia, no governo do estado.

Microempresário de Barra do Garças, o novamente empossado vereador se tornou uma figura conhecida quando abriu a Sorveteria do Tião, em 1985. Fazia sete anos que tinha chegado ao município, vindo de Piranhas (GO), onde nasceu. A disposição para trabalhar no comércio local brotou nele, hoje com 55 anos, a vocação para o empreendedorismo.

De lá para cá, a prosperidade nos negócios fez de Tião empresário do ramo leiteiro no Pontal do Araguaia. Ele comprou uma chácara e fundou o laticínio Garça, de pequeno porte, que distribui leite em toda a região. Foi esse contato com a produção rural que despertou nele o interesse pela política. Tião passou a perceber as necessidades que o setor ainda tem e, em 2012, levou a pauta pela primeira vez aos palanques. Foi eleito como suplente, mas não chegou subir ao plenário.

“Antes de 2012 já tinham me convidado para a candidatura, mas eu recusei. Depois pensei: quem sabe se eu me candidatar, posso ajudar a classe dos pequenos produtores”, conta. A avaliação de Tião é que o setor, que já possuiu laticínio produzindo volume diário de 30 mil litros por dia, hoje está abandonado. Segundo ele, se “correr” a região, hoje não acha produtor entregando 15 mil litros.

“Nós estamos praticamente sem a feira, porque não podemos vender galinha, não podemos vender ovo e nem leite. Nada in natura”, critica o vereador. Ele diz que pretende fazer parcerias e pedir a orientação de deputados estaduais e federais para impulsionar as reivindicações dos produtores. “Não é o grande produtor que produz leite. É o pequeno. Não temos visto política que os beneficie.”

Outra questão que o peessedebista atenta é para a cobrança de 12% de imposto sobre o produto transportado de Mato Grosso para Goiás. Para ele, nessa região de fronteira, a taxa devia ser eliminada para beneficiar o mercado do laticínio e os pequenos produtores.

“Nós temos um laticínio grande em Piranhas, que puxa leite de quase 600 km. Por que eles não pegam daqui de Barra do Garças, a 96 km? Por causa do imposto”, destaca.

“A região de Barra do Garças, que também incorpora alguns municípios de Goiás, nem tem uma bacia leiteira. O leite aqui é pouco por falta de incentivo.”

Essa também é uma briga de Tião da Sorveteria, que ainda afirma não deixar o bairro Santo Antonio na mão. Instalado no maior colégio eleitoral de Barra do Garças há mais de 30 anos, o parlamentar já age para implementar melhorias no bairro. Por indicações, que já foram aprovadas na Câmara, o vereador solicita a sinalização de um trecho da rua Gabriel Ferreira e também de um semáforo na São João Batista com a 31 de Março.

Os pedidos foram feitos no ano passado, quando assumiu a cadeira no plenário pela primeira vez. As indicações ainda não puderam ser atendidas pela prefeitura e Tião entende a dificuldade orçamentária que o município passou no último ano. Mas isso não o desanima a continuar defendendo seu eleitorado.